Buscar
  • Neves & Silva Adv

Mulher atingida por material que caiu de construção deve ser indenizada

imagem: FreePik

Em virtude do acidente, a autora precisou ficar internada em unidade hospitalar por 16 dias.


Uma mulher deve receber mais de R$10 mil em indenizações após ser atingida por uma folha de compensado, que teria caído de uma construção. A decisão é da 6ª Vara Cível de Vila Velha.

De acordo com os autos, o acidente ocorreu quando a autora atravessava uma rua. Após ser atingida pelo material, ela foi levada a um hospital, onde precisou ficar internada por 16 dias devido a lesões que teve na perna e no braço. Como consequência do ocorrido, a requerente contou que teria perdido parte da sensibilidade do músculo da perna direita.

Em contestação, os responsáveis pela construção defenderam a inexistência de responsabilidade sobre o ocorrido. Eles também sustentaram que os referidos danos materiais, morais e estéticos não foram comprovados.

Em análise sobre o caso, a juíza destacou o artigo 938 do Código Civil, o qual prevê que o morador de um prédio deve ser responsabilizado pelo dano proveniente das coisas que dele caírem ou forem lançadas em lugar indevido. Em conformidade, a magistrada também citou os artigos 937 e 932, que discorrem sobre circunstâncias das quais o acidente também se assemelha.

Em continuação, a magistrada observou a documentação apresentada pela requerente, a qual demonstra que a autora foi lesionada, bem como necessitou de cuidados médicos e repouso. "Em depoimento, a testemunha do autor afirmou que 'os donos da obra pediram desculpas pelo ocorrido e informaram que iriam providenciar o que fosse necessário'. Assim, conclui-se que os requeridos são responsáveis civilmente pelo dano", afirmou juíza.

Em decisão, a magistrada condenou os requeridos ao pagamento de R$816,12 em indenização por danos materiais, quantia referente aos gastos com medicamentos e estacionamento em unidade hospitalar. Os responsáveis pela construção também foram condenados ao pagamento de R$10 mil em indenização por danos morais. "Observa-se que a parte autora amargou grandes transtornos, tendo sido internada e submetida a procedimentos médicos [ ], tendo sido inclusive afastada de suas atividades profissionais durante o período em questão", concluiu.

Processo nº0035307-57.2013.8.08.0035

Fonte: TJES

0 visualização